Quantas e quais eram as tribos de Israel?

Como introdução, segue o texto de Martyn Barrow:

Os Filhos de Israel

Israel foi o nome que Deus deu a Jacó em Gênesis 32: 28. Ele tinha doze filhos:

Rúben, Simeão, Levi, Judá, Zebulom, Issacar, Dã, Gade, Aser, Naftali, José e Benjamim e uma filha mulher, Diná (Gn 30:21). Eventualmente as famílias dos filhos se tornaram as doze tribos de Israel, cada tribo sendo nomeada segundo o respectivo filho de Jacó (Israel). Os “filhos de Israel” que deixaram o Egito foram, portanto, os descendentes dos doze filhos de Jacó, cujo nome Deus mudou para Israel. Depois do livro de Êxodo cap. 32, a tribo de Levi foi apontada para o serviço especial do Tabernáculo (ver Os Levitas) Após os Filhos de Israel terem deixado o Egito e atravessado o Mar Vermelho, Deus mandou Moisés subir no Monte Sinai para receber dEle os Dez mandamentos e o padrão do Tabernáculo. Enquanto Moisés estava fora, um grave problema de idolatria ocorreu entre os filhos de Israel, que permaneciam ao pé do Monte Sinai. A tribo de Levi (que Moisés e Aarão pertenciam) mostrou nesta ocasião que estava definitivamente do lado de Deus (Ex 32:25-28). Como resultado disto, a Tribo de Levi (os Levitas) foi escolhida para cuidar do Tabernáculo do Testemunho “esta é a enumeração das coisas usadas no tabernáculo do testemunho, que por ordem de Moisés foram contadas para o ministério dos levitas, por intermédio de Itamar, filho de Arão, o sacerdote.” (Ex 38:21). Como um todo, os Levitas se tornaram responsáveis em “fazer o trabalho na tenda da congregação”, o Tabernáculo (Nm 4:3). A palavra Hebraica para serviço também significa luta. Portanto, o serviço deles no Tabernáculo era uma figura da luta espiritual, como o incidente do bezerro de ouro (Êxodo 32), onde os Levitas ficaram do lado do Senhor.. O lugar de Levi entre as tribos foi preenchido pelos dois filhos de José (Efraim e Manassés) aos quais foi permitido a cada um, se tornarem uma tribo separada.

Autor: Martyn Barrow (martyn@domini.org), Traduzido e Usado com permissão no http://www.obreiroaprovado.com , Tradução: Pastor Eduardo Alves Cadete ! 05/01, Revisão e Edição: Calvin Gene Gardner ! 05/01, Fonte original: http://www.domini.org/tabern
Fonte:
http://www.palavraprudente.com.br/estudos/martin_b/tabernaculo/cap16.html

Feita a introdução, já identificadas as tribos, naturalmente não se inclui Diná, segue a análise de alguns versos onde alguns dizem haver contradição e/ou variação, a dividirei em 3 blocos, as quais alguns sustentam que a Bíblia diz haver 11, 12 e 13 tribos:

A) as passagens que alegam haver 11 tribos:

a) Gn 46; Ex 1; Nm 26:5-51: começando por Gn 49; Ex 1:1, diz o verso 1: “estes pois são os nomes dos filhos de Israel, que entraram no Egito com Jacó; cada um entrou com sua casa:”, obviamente José está excluído em Ex 1, mas sim em Gn 46, pois ele já morava no Egito e mesmo assim ainda é dito: “28E Jacó enviou Judá adiante de si a José, para o encaminhar a Gósen; e chegaram à terra de Gósen. 29Então José aprontou o seu carro, e subiu ao encontro de Israel, seu pai, a Gósen. E, apresentando-se-lhe, lançou-se ao seu pescoço, e chorou sobre o seu pescoço longo tempo.” (Gn 46:28-29); já em Nm, Levi (os levitas) foi excluído, pois era a tribo sacerdotal e só foram nomeadas as que poderiam sair à guerra, é o que diz o verso 2 da mesma passagem: “tomai a soma de toda a congregação dos filhos de Israel, da idade de vinte anos para cima, segundo as casas de seus pais; todos os que em Israel podem sair à guerra.”, restou Gn 49, ela cita os filhos de Jacó, apenas isso: Rúben (3), Simeão e Levi (5), Judá (8), Zebulom (13),  Issacar (14), Dã (16),  Gade (19),  Aser (20), Naftali (21) José (22), Benjamim (27) “todas estas são as doze tribos de Israel; e isto é o que lhes falou seu pai quando os bençoou; a cada um deles abençoou segundo a sua bênção.” (Gn 49:28);

b) Nm 34:16-29; 35:1-8: esta é a passagem da repartição da terra, porém sentem a falta de Rúben e Gad, mas eles estão em Nm 34:14);

c) Dt 33:6-24: ela nomeia as tribos excluindo Simeão, inicialmente vale  constar que se tratava de uma benção De Moisés: “esta, porém, é a bênção com que Moisés, homem de Deus, abençoou os filhos de Israel antes da sua morte.”, ela menciona: Rúben (6), Judá (7), Levi (8-11), Benjamim (12), José incluindo Efraim e Manassés (13-17), Zebulom (18), Issacar (18,19), Gade (20,21), Dã (22), Naftali (23), Aser (24), como perceptível faltou Simeão, Mathew Poole comenta esta passagem e assim diz:

‘1. Da repulsa ao ato sanguinário e mau realizado por Simeão, para a qual Jacó também deu aquela tribo uma maldição do que uma bênção, em Gn 49. Mas, quanto a Levi, que se uniu com ele naquela censura e maldição, Gn 49:5-7, ele está aqui separado dele, e isento dessa maldição, e abençoou com uma bênção eminente por um motivo singular e valioso aqui expressos, Dt 33:8,9; enquanto tribo de Simeão tinha sido tão longe de expiar o crime de seu pai, que acrescentou novas, seu príncipe ser culpado de outro crime notório, Nm 25:6,14, e sua tribo muito concordantes com ele de tal ações, como intérpretes se reúnem a partir da grande diminuição dos números de que tribo, que eram 59.300 em Nm 1:23, e apenas 22.200 em Nm 26:14, o que era quase quarenta anos depois. Ou 2. Porque essa tribo não tinha herança distinta, mas era para ter a sua parte na tribo de Judá, como ele tinha, Js 19:1: “e saiu a segunda sorte a Simeão, para a tribo dos filhos de Simeão, segundo as suas famílias; e foi a sua herança no meio da herança dos filhos de Judá.”, e, portanto, deve necessariamente participar com eles em sua bênção.’ (Matthew Poole’s Commentary on the Holy Bible, Hendrickson Publishers, 1985);

d) Jz 1:17-36:  nesta passagem se questiona a ausência de Rúben, Gad, Levi e Issacar, a resposta é simples, Rúben, Gad receberam as suas heranças do outro lado do rio (Dt 34:14) e, se o leitor for atencioso, esta passagem mostra falhas dos israelitas em expulsarem os que habitavam suas herdades e não a nomeação de quem era as 12 tribos, de modo que se Issacar não foi mencionado, deduz logo ele logrou êxito no pleito dele;

e) Jz 5:14-23: argumentam que as tribos são mencionadas bem diferente do usual, pois a passagem cita: Baraque, Efraim, Benjamim, Maquir, Zebulom, Issacar, Rúben, Gileade, Dã, Aser, Naftali, Meroz, dizem os críticos que a Bíblia então acrescenta Baraque, Maquir, Gileade e Meroz às tribos, o que demonstra total falta de leitura! Primeiro ponto, este é um hino de vitória na batalha, logo não é nenhuma menção a todas as tribos, e sim apenas um hino, que só menciona os que participaram da batalha: “e cantou Débora e Baraque, filho de Abinoão, naquele mesmo dia, dizendo:” (Jz 5:1).

Ponto dois os novos nomes mencionados: Baraque era capitão do exercito: “e mandou chamar a Baraque, filho de Abinoão de Quedes de Naftali, e disse-lhe: Porventura o SENHOR Deus de Israel não deu ordem, dizendo: Vai, e atrai gente ao monte Tabor, e toma contigo dez mil homens dos filhos de Naftali e dos filhos de Zebulom?” (Jz 4:6), Maquir era filho de Manassés (Nm 32:39,40; Js 13:31), Gileade cidade onde moravam rubenitas e gaditas: “tomamos, pois, esta terra em possessão naquele tempo: Desde Aroer, que está junto ao ribeiro de Arnom, e a metade da montanha de Gileade, com as suas cidades, tenho dado aos rubenitas e gaditas.” (Dt 3:12) e Meroz é uma cidade cujos habitantes não vieram ao socorro de Baraque: “amaldiçoai a Meroz, diz o anjo do SENHOR, acremente amaldiçoai aos seus moradores; porquanto não vieram ao socorro do SENHOR, ao socorro do SENHOR com os valorosos” (Jz 5:23);

f) II Sm 19:43; I Rs 11:31: começando por esta última referência, leiamos mais 2 versos: “30E Aías pegou na roupa nova que tinha sobre si, e a rasgou em doze pedaços. 31E disse a Jeroboão: Toma para ti os dez pedaços, porque assim diz o SENHOR Deus de Israel: Eis que rasgarei o reino da mão de Salomão, e a ti darei as dez tribos. 32Porém ele terá uma tribo, por amor de Davi, meu servo, e por amor de Jerusalém, a cidade que escolhi de todas as tribos de Israel.” (I Rs 11:30-32), Como o leitor percebeu, o profeta rasgou a roupa de Jeroboão em 12 pedaços, que significam 12 tribos, e menciona que 10 delas seriam entregues a ele, e a outra restaria nas mãos do filho de Davi (Roboão), só se menciona uma tribo, essa é a tribo de Banjamim, e só é mencionada uma, pois Roboão era judeu, logo seria rei de Judá, perfazendo assim as 12 tribos.

No tocante à referência de II Sm 19:43, vale lembrar que não se quer listar as tribos, pois somente é mencionada uma pelo nome, mas eles podem ter mencionado apenas 10 sendo as do norte menos Judá e Benjamim, pois Benjamim está no contexto, pois Simei, benjamita, e mais mil soldados voltaram com Davi para Jerusalém; outra possibilidade é que considerando a pergunta dos de Judá no verso 42: “porventura comemos às custas do rei, ou nos deu algum presente?” é possível que a resposta do verso 43 falando em 10 tribos levasse em consideração ao território e neste caso não se estaria Contanto Simeão, pois recebeu a herança no meio da de Judá (Js 19:1).

B) as passagens que alegam haver 12 variáveis tribos:

a) Gn 29:31-30:24: nesta alegam que se inclui Diná e se exclui Benjamim, a resposta é simples, a Bíblia não diz que são tribos e sim filhos de Jacó, Benjamim ainda não tinha nascido, nasceu só em Gn 35:18, por isso, não foi mencionado e Diná mencionada, pois é filha de Jacó;

b) I Cr 2:1-5: esta passagem menciona os mesmos 12 de Gn 49, por exemplo, neste caso José deveria ser uma tribo, mas como já explicado, José não foi tribo e sim seus filhos;

c) I Cr 6:54-80: a argumentação é que aqui se menciona 12 tribos incluindo Efraim e Manassés e excluindo José e Dã, porém, se o leitor tiver atenção o próprio verso 54 alerta que se trata da localização das terras dada aos levitas e o Texto Sagrado não menciona Dã, logo em Dã não foi nenhuma terra designada ao levitas, quanto a José ele não foi uma tribo;

d) Ap 7:4-8: aqui se questiona a omissão de Dã e a inclusão de José, sobre isso Simon J. Kistemaker, na obra Comentário do Novo Testamento – Apocalipse, Editora Cultura Cristã, escreve:

‘A razão para excluir o nome de Dã da lista remonta a uma narrativa em que os descendentes de Dã cometeram idolatria (Jz 18:30,31). Eles também foram os primeiros a cometer o pecado da apostasia, pois aceitaram um bezerro de ouro que Jeroboão colocou na parte norte de Israel como um centro de adoração. Eles escolheram esse local para que o povo de Israel pudesse adorar lá e não precisasse viajar para Jerusalém (I Rs 12:29,30). Por causa de seu grave pecado, a tribo de Dã estava entre as primeiras a ser exilada. Após o período de exílio chegou ao fim, a Bíblia não menciona mais Dã. João também exclui de sua lista de Efraim. Esta tribo igualmente concordou com Jeroboão para colocar outro bezerro de ouro em Betel como um substituto para a verdadeira adoração de Deus em Jerusalém (I Rs 12:29). Efraim, portanto, não deve ser incluído sob o nome de José, pois José tomou o lugar de Efraim (ver Sl 78:67; Os 5:3-5).’.

Eu acrescento que esta é uma das passagens que demonstra a sabedoria e poder de Deus, mesmo com a desqualificação de algum, Deus estabelece Seus planos e eles são cumpridos!

C) a passagem que alegam haver 13 tribos:

a) Nm 10:14-27: aqui haveria a inclusão de Efraim e Manassés e a exclusão de Levi, ocorre que o contexto desta passagem era o de posicionar as tribos em cada lado do tabernáculo, sendo três para cada lado, Levi não era uma tribo militar e sim sacerdotal, por isso não foi inclusa.

Vencidas as referências, resta claro que é necessário ler o contexto bíblico, com isso se chegará a conclusão mais óbvia, a Bíblia é reta, logo inexiste contradição nela!

Published in: on 18 de dezembro de 2012 at 13:29  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: http://asescrituras.wordpress.com/2012/12/18/quantas-e-quais-eram-as-tribos-de-israel/trackback/

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: